logo
blog-1

O que é o carburador e qual a sua função?


Os carburadores são combinados com motores a gasolina de forma a levar a cabo a formação de mistura entre ar e combustível.

Embora esteja a ser substituído pela injeção de gasolina na indústria automóvel, é ainda reconhecido como um componente simples, robusto e fiável, sendo por isso integrado em motores a gasolina. Saiba tudo!

O carburador é um dispositivo usado em conjunto com certos tipos de motores a gasolina, estando localizado imediatamente antes da admissão.


Qual a função do carburador?

O objetivo do carburador é a carburação, isto é, cumpre a função de levar a cabo a formação exterior da mistura de ar-combustível. Trata-se, assim, de um tubo com um estreitamento, junto do qual se encontra um bico que permite a pulverização de gasolina num dado volume de ar, formando um aerossol. 

O combustível do aerossol evapora-se devido à pressão de vapor alta. A mistura de ar-combustível, que está numa relação apropriada para permitir a combustão, é posteriormente admitida ao motor de combustão interna, alimentando-o.

Qual a finalidade do carburador nos dias de hoje

Até aos anos 90 do século XX, era comum o seu uso em motores a gasolina de qualquer tipo, incluindo motores automóveis. Devido ao desenvolvimento de sistemas de injeção de combustível comparativamente mais eficientes e menos poluentes, o carburador começou a perder a sua relevância na indústria automóvel. Contudo, os carburadores ainda são utilizados em automóveis antigos. 

Hoje em dia, são tipicamente integrados em motores sem catalisador. Trata-se, por exemplo, de equipamento motorizado para aplicações de silvicultura e jardinagem como motosserras, trituradores, moto-cultivadores, corta-relvas etc. Além disso, o seu uso é também comum em combinação com motores de scooters e outros motociclos.

Quais os problemas mais comuns nos carburadores

Uma disfunção destes componentes ou de componentes adjacentes tem implicações diretas sobre o funcionamento do motor. Um carburador comprometido provoca sintomas típicos, por exemplo, uma redução da potência do motor, uma resposta atrasada ou um arranque a frio ou a quente dificultado. 

Geralmente, convém verificar outras causas plausíveis destes sintomas antes de verificar o carburador, por exemplo, falhas na alimentação de combustível, na ignição ou no tubo de admissão de ar ao dispositivo. Alguns dos problemas mais comuns são:

  1. Fuga de ar nos parafusos de regulação de mistura e do ralenti devido a anéis vedantes comprometidos. Caso necessário, os componentes devem ser substituídos. 
  2. Carburador sujo: Caso se verifique sujidade no carburador, este deve ser desmontado e limpo. 
  3. Danos na ponta do parafuso de regulação do ralenti: Deve ser levada a cabo uma substituição do componente, caso seja necessário.
  4. Resíduos de combustível na cuba: Esta situação é particularmente relevante para motas estacionadas durante muito tempo, sem que tenha sido feita uma purga da gasolina, o que pode formar uma película resinosa nos componentes devido à evaporação do combustível. 
  5. Corrosão no interior do dispositivo: A maioria dos carburadores é fabricado em alumínio. Quando ficam corroídos, formam-se resíduos brancos e polvorentos no interior. Se a corrosão for leve, um banho de ultrasons pode ser suficiente mas, por vezes, pode ter de ser substituído. 
  6. Bóia furada: Apesar de raro em boias plásticas modernas, pode ocorrer em bóias metálicas. Quando a boia fica furada, a válvula de agulha não veda a entrada de gasolina, o que pode levar a que a gasolina do depósito verta completamente. 
  7. Válvula de agulha comprometida: Neste caso, ocorrem tipicamente sintomas de excesso de combustível no carburador. Caso não esteja funcional, deve ser substituída.


Se tem uma mota, cuidar do carburador é essencial para a boa performance do seu motociclo. Caso tenho um carro dos anos 90, este tópico é também importante para estar atento a alguns sinais do seu carro. Caso sinta algum deles, deve dirigir-se com brevidade ao seu mecânico!


A Insparedes deseja-lhe Boas Viagens!


Aceder à fonte da notícia