logo
Insparedes - Enquanto conduz, previna-se de um dos maiores perigos na estrada: as distrações!
blog-1

Enquanto conduz, previna-se de um dos maiores perigos na estrada: as distrações!


Durante a condução, estamos sujeitos a variadas distrações como pressa, obras, crianças dentro do carro, engarrafamentos, etc.

Contudo, nem todas são inofensivas, podendo facilitar a ocorrência de acidentes. Conheça com a Insparedes as distrações mais comuns durante a condução!


De acordo com a DGT (Direção Geral de Trânsito), o “factor distração” está presente em cerca de 30% dos acidentes rodoviários, já que minimiza drasticamente a concentração rodoviária. 

Assim, descubra com a Insparedes quais as distrações mais comuns e que, inevitavelmente, podem vir a causar graves consequências:


Utilização do telemóvel

Os sistemas de mãos livres são aceites, porém apenas se obedecerem à voz e ajudarem a que o condutor não “tire os olhos da estrada”. 

Contudo, o uso de telemóvel enquanto conduz é proibido e punido por lei, pelo que deve ao máximo evitar, já que é um dos grandes responsáveis pelas distrações na estrada e um dos grandes vilões quando se fala em sinistralidade.


Sistema de navegação

No uso do GPS, é fulcral que a rota ou itinerário sejam definidos antes mesmo de iniciar viagem, já que distrações com o sistema de navegação são cada vez mais comuns, quer por essas do próprio sistema, quer por eventuais reprogramações de rotas.

Fumar ao volante

Outra prática que, por vezes, parece inofensiva, é o hábito de fumar enquanto conduz, já que se traduz em várias distrações, como acender e apagar o cigarro, correr o risco de deixar cair cinza no carro ou em cima de si e até o fumo que pode interferir com a visibilidade.

Viajar com crianças

As crianças podem ser um verdadeiro factor de distração, devido às suas brincadeiras ou momentos de agitação. Como tal, devem ser ensinadas desde muito pequenas que o carro é um local onde devem permanecer tranquilas, evitando brincadeiras que possam distrair o condutor.

Viajar com animais soltos

Ao mesmo tempo que pode ser punido com uma coima, transportar animais soltos no carro pode provocar situações de perigo. Assim, deve cumprir o regulamento rodoviário, transportando os animais com as fixações adequadas.

“Cuscar” situações de trânsito alheias

Sabemos que a curiosidade é difícil de controlar…mas, caso passe por um acidente na estrada e focar a sua atenção no mesmo, corre sérios riscos de perder a sua capacidade de reação enquanto conduz. 

O mesmo pode acontecer perante paisagens, publicidade ou sinais verticais…por isso já sabe, “olhos na estrada”!

Preocupações do dia a dia

Também sabemos que se há algo que todos tempos e das quais nem sempre é possível fugir, são as preocupações do dia a dia, pessoais, familiares, profissionais…porém, quanto conduz, deve colocar essas questões em segundo plano, focando a sua atenção para o que se passa na estrada. Esta postura, acabará por ajudar a que, pelo menos, se sinta mais leve!

Fatores físicos

A falta de descanso promove a diminuição dos reflexos, dificultando a sua concentração na estrada. Também o stress mental, após uma forte tensão emocional ou trabalho intelectual intenso, podem pôr à prova a sua capacidade de concentração. 

No campo físico, entram também o consumo de medicamentos ou de álcool, substâncias que podem minar a nossa percepção durante a condução e levar a comportamentos irresponsáveis.

Conversas intermináveis durante a viagem

Sabe bem falar e, por vezes, é também uma forma do condutor não se deixar levar por fatores físicos, como o sono. Porém, se o condutor for dos que gosta de gesticular enquanto conversa, ou que olha variadas vezes para o passageiro, o passageiro deve ao máximo evitar alimentar conversas com o condutor, para que este se mantenha atento à condução.

Comer, beber, mexer em objetos

Comer, beber, maquilhar-se ou fazer uso de diversos distintos são tarefas incompatíveis com a condução, podendo levar a distrações e à perda da capacidade de reação.



Para grandes males, grandes remédios…por isso, o truque passa apenas por manter-se atento à estrada durante a condução, dar primazia a uma condução defensiva e evitar tudo o que não esteja propriamente relacionado com a sua viatura!

A Insparedes deseja-lhe Boas Viagens!


Aceder à fonte da notícia