Transporte de crianças: o que é e não é permitido pelo Código da Estrada

É mais que sabido que, no que toca ao transporte de crianças, todo o cuidado é pouco!

A maioria dos pais circula com os seus filhos no dia a dia, seja para os levar ao infantário, à escola, às actividades, etc.

Porém, para que seja uma experiência positiva para todos, e para que a segurança da criança seja salvaguardada, é necessário conhecer e ter em conta vários aspetos:

Transporte de crianças: o que é e não é permitido pelo Código da Estrada

É mais que sabido que, no que toca ao transporte de crianças, todo o cuidado é pouco!

A maioria dos pais circula com os seus filhos no dia a dia, seja para os levar ao infantário, à escola, às actividades, etc.

Porém, para que seja uma experiência positiva para todos, e para que a segurança da criança seja salvaguardada, é necessário conhecer e ter em conta vários aspetos:

A partir de que idade a criança pode circular no lugar do pendura:

Segundo o Código de Estrada, as crianças só podem ser transportadas no lugar do pendura a partir dos 12 anos e com mais de 1,35m de altura. Caso contrário, devem ser transportadas no banco de trás e são obrigadas a utilizar cadeirinhas.

Caso seja uma mãe ou pai que circule com uma criança de idade inferior a três anos, é possível transportar a criança no lugar do pendura. Para isso, é obrigatório que o sistema de retenção, isto é, a cadeirinha destinada para esse efeito, esteja colocada virada para a retaguarda e o airbag do passageiro tem de estar desactivado.

As crianças podem ser transportadas em qualquer veículo?

Se a criança for menor a três anos de idade, é proíbido o seu transporte em automóveis que não estejam equipados com cintos de segurança.

Em caso de incumprimento dos pontos anteriores, qual o valor das multas?

O transporte indevido ou incorrecto das crianças traduz-se em multas que vão desde ao 120€ aos 600€.

Quem é responsabilizado se a criança for sem cinto?

Seja qual for o grau de parentesco, neste caso a culpa é sempre atribuída ao condutor.

Qual a sanção para a não utilização do cinto?

Tanto para menores como para pessoas inimputáveis, a não utilização do cinto é considerada uma contra-ordenação grave, sendo responsabilidade do condutor e traduzindo-se numa sanção acessória de inibição de conduzir.

Desta forma, é imprescindível garantir que a criança circula devidamente, mas também consciencializar as pessoas para estes factos, não só para garantir a segurança das crianças, mas também evitar multas e sanções desnecessárias.

Assim, a Insparedes deseja-lhe boas viagens!

Aceder à Fonte da Notícia

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário



Os melhores Truques e Dicas para valorizar o seu automóvel

Comece a receber todos os meses...
Inscrever Agora 
close-link